Posts about social projects, happiness and random thoughts.
Hugo Menino Aguiar

Share your world!

SPEAK Gathering - Event in the Castle of Leiria

Ver este post em português

When I was asked if there is, in Leiria, cultural incomprehension, stigmas or ignorance towards the “other” I always remember my conversation with Bruno Gonçalves, the intercultural mediator and former president of Associations against racism and for the defence of minorities. “Thanks to the gypsy many Portuguese have eaten their soup… Many parents say to their children – eat your soup or I’ll call the gypsy to take you away!” This may sound like a joke but it is serious.

There is, in fact, a social-cultural exclusion due to several reasons. And this happens not only in Leiria or Portugal. It is observed in several cities throughout the world. This social issue exists due to ignorance, cultural incomprehension or stigmas that emerge when you eat your soup without really knowing why. Apart from that, communities of different cultures tend to close in on themselves. For instance, as a Portuguese citizen, I meet and deal with other Portuguese, as well as an Ukrainian meets other Ukrainians and a Chinese hangs out with Chinese. And even if we had the same opportunities to get to know one another, the communication would not be easy because of the language barrier.

The 1st Festa Multicultural e Gastronómica, which took place last Saturday, is a Leiria-born project. This project is called SPEAK and its objective is to solve this social issue. The solution is simple: creating the opportunities for people of different cultures and nationalities to meet, get to know each other and to learn a common language.

This time the party theme was gastronomy and games. But the essential is to attend these events with the will to have fun, meet other people, families and languages.

In Leiria, we are trying to solve this issue but the solution is within all of us.  Anyone can take part regardless of their nail colour, country of origin or favourite dish. It is the participants that go to these events who learn and teach their culture and language. They are the ones who take home this acceptance and appreciation through difference and, in a special way, spread it throughout the world while their children eat their soup and they know why.


Partilha o teu mundo!

See this entry in english

Quando me perguntam se existe em Leiria incompreensão cultural, estigmas ou ignorância perante o “outro” lembro-me sempre da conversa com o Bruno Gonçalves, mediador intercultural e ex-presidente de Associações contra o racismo e de defesa de minorias. “Graças ao cigano já muito português comeu sopa… Muitos pais dizem às criancinhas – come a sopa senão eu chamo o cigano e ele leva-te!”. A frase pode dar para rir mas é sério.

Existe de facto uma exclusão sócio-cultural devido a várias causas. E não é só em Leiria ou em Portugal. É transversal a várias cidades do mundo. Este problema social existe devido a ignorância, incompreensão cultural ou estigmas que aparecem enquanto se come a sopa sem se saber bem porquê. Além disso, as comunidades de culturas diferentes tendem a fechar-se sobre si mesmas. Por exemplo, eu como português cruzo-me e lido com portugueses, assim como um ucraniano está com outros ucranianos e um chinês convive com chineses. E mesmo que tivessemos oportunidades para nos conhecermos não seria fácil comunicar devido à barreira linguística.

A I Festa Multicultural e Gastronómica, que se realizou no último Sábado, nasce de um projeto Leiriense. O projeto chama-se SPEAK e tem como objetivo resolver este problema social. A solução é simples. Criar oportunidades para pessoas de culturas e nacionalidades diferentes se encontrarem, conhecerem e aprenderem uma língua em comum.

Desta vez a festa era sobre gastronomia e jogos. Mas o essencial é ir para estes eventos com disponibilidade para a diversão, para conhecer outras pessoas, famílias e línguas.

O problema está a tentar ser resolvido em Leiria mas solução está em todos nós. Qualquer um pode participar independentemente da cor das unhas, país de origem ou prato preferido. São os participantes que vão para estas iniciativas aprender e ensinar culturas e línguas. São eles que depois, levam esta aceitação e valorização pela diferença para casa e, de uma forma especial, a vão espalhando pelo mundo enquanto dão sopa e a saber bem porquê.

 in REGIÃO DE LEIRIA – 14 Fevereiro 2013

 
Comments
 
Comments

No comments yet.