Posts about social projects, happiness and random thoughts.
Hugo Menino Aguiar

Sustentabilidade não é cliché

2014-08-16_1755

“Qual a diferença entre projeto social e negócio social e, qual o mais fácil de implementar?”. A resposta não é trivial, mas vamos a isto!

Para simplificar e estar alinhado à tua pergunta vamos considerar os dois tipos de iniciativas sociais: “negócio social” ou “projeto social”.

De uma forma simples, o negócio social é uma iniciativa híbrida. Vende um serviço ou produto competitivo, tem que ser gerido de uma forma profissional mas tem como objetivo e prioridade resolver um problema social. A diferença principal entre o negócio tradicional e o social é essa, um visa a maximização de lucro embora possa ter impacto social e o outro visa a maximização de impacto social embora possa dar lucro.

O “projeto social” também visa a resolução de um problema social mas, pela sua natureza, não precisa de vender para ser sustentável. Não tem custos elevados ou então, os custos que tem são tratados via parcerias estratégicas, por exemplo custos de IT, espaço ou de contabilidade.

O problema da sustentabilidade é do terceiro setor como um todo mas, se queremos ajudar a resolver um problema social tem que ficar claro que não podemos criar outro – a insustentabilidade.

Agora alguns factos:

  • O desemprego é um problema social grande a atual. Se optares por um negócio social, para além de teres um projeto que visa resolver um problema bem identificado também estás a dar emprego a alguém.
  • No negócio social, à partida, por ser profissional, podes fazer um melhor trabalho na medição de impacto social na escalabilidade do projeto. Nota que não é uma regra, isto é, há projetos sociais altamente disseminados e que não têm modelo de negócio.
  • Independente de escolheres um ou outro lembra-te: 3 horas de voluntariado por semana é em média o limite máximo por pessoa. Mais do que isso, por mais que tenhas a capacidade de apaixonar, ao longo do tempo esse número baixa ou desaparece.

Se é fácil? Não, nem um, nem outro. A maioria morre aos dois anos e os experts dizem que o quarto é o checkpoint fundamental. Mas que vale a pena, vale. Portanto, força e sucesso nesses teus desafios!

 in REGIÃO DE LEIRIA – 3 julho 2014

 
Comments
 
Comments

No comments yet.